Buscar

KARATÊ COMO DEFESA PESSOAL FEMININA

Atualizado: 18 de Set de 2018

Em determinadas situações extremas, conhecer uma autodefesa como o Karatê Goju Ryu Seigokan será a única chance que a mulher terá para tentar defender sua integridade física, sua honra e até mesmo sua vida.


Por isso, gostaria de deixar claro que o objetivo deste post não é a disseminação nem o estímulo à violência. Mas sim, a apresentação do Karatê como opção de DEFESA PESSOAL FEMININA a ser usado em casos extremos, onde sua integridade física ou sua vida estejam em risco iminente.



Não é de hoje que as mulheres têm sido alvo de agressões covardes pelo simples fato de serem mulheres. Estas agressões muitas vezes - infelizmente - levam-nas a óbito, o que configura crime de FEMINICÍDIO. Em muitas destas situações, o conhecimento de técnicas de autodefesa teriam aumentado suas chances de escapar e até de sobreviver a estas agressões.


POR QUE PRATICAR KARATÊ?

De forma resumida, a história do Karatê tem sua origem na necessidade de autodefesa por parte do povo de Okinawa (uma ilha que pertencia a China e, posteriormente, foi dominada pelo Japão) no século XVII. Naquela época, com o objetivo de evitar uma rebelião, o uso de armas foi proibido e a população começou a utilizar pés e mãos como forma de autodefesa.


Estas técnicas foram se desenvolvendo ao longo dos anos e de tão eficientes se espalharam pelo mundo.


O Karatê Goju Ryu Seigokan, em especial, é um estilo que utiliza movimentos de força/tensão (GO) e suavidade/leveza (JU). De forma bem simplificada, seu objetivo é desabilitar o oponente para o combate ao invés de nocauteá-lo por meio da força, para isso se utiliza de golpes nos olhos, pontos vitais, articulações e torções diversas.


Sua forma de defesa procura não criar obstáculos (força x força), mas sim, desviar dos ataques com rapidez e precisão por meio de esquivas e deslocamento. Para isso, trabalha bastante o quadril e os contra taques.


Diante de características tão distintas e considerando que fisiologicamente a mulher possui menos força física que o homem, o Karatê Goju Ryu Seigokan se apresenta como uma ótima opção de defesa pessoal para mulheres.


O Karatê como DEFESA PESSOAL FEMININA.

O que observamos hoje é que muitos homens se aproveitam de situações do dia a dia para agredirem e assediarem as mulheres de diversas formas em transportes públicos, no trabalho, em boates, eventos e, principalmente, em casa. Muitas vezes diante dos filhos e até de amigos e parentes.


A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA tem sido praticada de forma covarde, se aproveitando do fato das mulheres estarem enfraquecidas, seja física, moral ou socialmente.



Veja alguns dados alarmantes sobre a violência praticada contra a mulher no Brasil e no mundo:

No mundo

  • Até 70% das mulheres sofrem violência ao longo da vida;

  • A violência física imposta por um parceiro íntimo, como espancamento, relações sexuais forçadas e outras condutas abusivas, é a forma mais comum de violência sofrida pelas mulheres no mundo;

  • Mulheres com idade entre 15 e 44 anos têm maior risco de sofrerem estupro e violência doméstica do que de ter câncer ou sofrer um acidente de carro.


No Brasil

  • A cada 4 minutos uma mulher é vítima de agressão e a cada uma hora e meia ocorre um feminicídio (morte de mulher por questões de gênero);

  • Mais de 43 mil mulheres foram assassinadas nos últimos 10 anos, boa parte pelo próprio parceiro;

  • O Brasil é o sétimo país no ranking de assassinato de mulheres dentre 84 países.

  • Estima-se que mais de 13 milhões e 500 mil brasileiras já sofreram algum tipo de agressão de um homem, sendo que 31% dessas mulheres ainda convivem com o agressor e 14% (700 mil) continuam a sofrer violências;

  • Embora 54% dos brasileiros conheçam uma vítima de violência doméstica, apenas 18,6% das mulheres afirmaram já ter sido vítima dessa violência. O medo ainda é o maior inibidor das denúncias de agressões contra as mulheres;

  • Mais de 2.000 homens são presos anualmente por agredirem suas parceiras.

  • 30% das mulheres acreditam que as leis do país não são capazes de protegê-las da violência doméstica;

  • A violência física predomina, mas cresce o reconhecimento das agressões moral e psicológica;

  • 75% dos brasileiros acreditam que as agressões nunca ou quase nunca são punidas.


Fonte: http://centralmulheres.com.br/data/avon/Pesquisa-Avon-Datapopular-2013.pdf


Em muitos casos, esses agressores covardes, ao perceberem qualquer reação da mulher, pensam "duas vezes" antes de dar continuidade às agressões. Este é um dos principais pontos onde o Karatê pode ajudá-la em sua autodefesa. Veja outros aqui.


O Karatê é uma arte marcial eficientíssima que conta com socos, chutes, torções, técnicas de escape e defesas diversas criadas para garantir a integridade física de seus praticantes. O Karatê Goju Ryu Seigokan, linhagem criada pelo Sensei Seigo Tada - 10º Dan, conta ainda com técnicas criadas especificamente para a DEFESA PESSOAL FEMININA, o TORI TE.


É fato que uma mulher fortalecida, física e moralmente, reagirá de forma contundente e não aceitará a violência.


IMPORTANTÍSSIMO! Em caso de agressão, DENUNCIE IMEDIATAMENTE! Você pode não ter uma segunda chance.


Veja abaixo como proceder em caso de agressão.


- Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher

No caminho da solução desses casos, as delegacias especializadas são uma das mais importantes portas de entrada das denúncias de agressão. A Lei Maria da Penha estabelece que, após o Boletim de Ocorrência (B.O.), o caso seja remetido ao juiz em, no máximo, 48 horas. A Justiça também tem 48 horas para analisar e julgar a concessão das medidas protetivas de urgência.


- Disque 190 - Polícia Militar

Quando não há uma delegacia especializada para esse atendimento, a vítima pode procurar uma delegacia comum, onde deverá ter prioridade no atendimento ou mesmo pedir ajuda por meio do telefone 190. Nesse caso, uma viatura da Polícia Militar é enviada até o local. Havendo flagrante da ameaça ou agressão, o homem é levado à delegacia, registra-se a ocorrência, ouve-se a vítima e as testemunhas (se houver). Na audiência de custódia, o juiz decide se ele ficará preso ou será posto em liberdade.


- Disque 180 – Central de Atendimento à Mulher

É a central telefônica Disque-Denúncia, criada pela Secretaria de Políticas para Mulheres (SPM). A denúncia é anônima e gratuita, disponível 24 horas, em todo o país.


- Defensoria Pública

A Defensoria Pública pode auxiliar a vítima pedindo uma medida protetiva a um juiz ou juíza, entre elas: o afastamento do agressor do lar ou local de convivência com a vítima; a fixação de limite mínimo de distância de que o agressor fica proibido de ultrapassar em relação à vítima; a proibição de o agressor entrar em contato com a vítima, seus familiares e testemunhas por qualquer meio; a suspensão da posse ou restrição do porte de armas, se for o caso; a restrição ou suspensão de visitas do agressor aos filhos menores; entre outras.

E se estiver em Campos dos Goytacazes, vem treinar com a gente. Além de aprender uma defesa pessoal eficiente, você vai emagrecer, definir a musculatura, melhorar a concentração e o foco, aprimorar a saúde cardiovascular, entre outros benefícios que o Karatê oferece.


Será um prazer receber você.


E em caso de dúvidas, entre em contato. Oss!


Sensei Reinaldo Araujo

Faixa Preta 2º Dan pela CBK (Confederação Brasileira de Karatê) e GSKB (Goju Ryu Seigokan Karate-do Brasil)

GSKB - Goju Ryu Seigokan Karatê-do Brasil


Criado por LGR marketing  -  Todos os direitos reservados   -  2018

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White YouTube Icon